• Nenhum produto no carrinho.

Wuhan – O que a pandemia não te contou

.        Alvo de críticas, comentários racistas e xenofóbicos, a cidade de Wuhan foi massacrada em 2020, devido ao fato de ser o epicentro da pandemia que dominou o planeta. Mas o que o novo Coronavírus SARS-CoV-2 não conta é que Wuhan, a capital da província de Hubei, é considerada o centro político, econômico, financeiro, comercial, cultural e educacional da China Central, chamada até de Chicago Chinesa.
       Com mais de 3500 anos de história, é o berço da civilização urbana na bacia do Rio Yangtzé e o porto de chá oriental da antiga Estrada do Chá. Foi palco da Revolta de Wuchang, que levou à queda da dinastia Qing e ao estabelecimento da República .

.                         

.        Sua população atual possui em torno de 10 milhões de habitantes, ocupando a sétima posição no ranking populacional do país. Com quatros estações distintas e chuvas constantes, no verão, a temperatura chega a atingir mais de 26°C , passando longe do nosso calorão de 40°C, mas considerada uma das três cidades mais quentes da China. Está localizada no meio do cruzamento dos rios Han e Yangtze.
       Já sediou os campeonatos FIBA Campeonato Asiático (2011), o Campeonato Mundial de Basquetebol Masculino (2019) e os Jogos Mundiais Militares (2019), e foi considerada Cidade Criativa pela UNESCO no campo do design.
Entre os destaques educacionais, se encontram diversas instituições de ensino, como a Universidade de Wuhan e a Universidade de Ciência e Tecnologia de Huazhong.
.        Hoje, já com a cidade aberta, e a humanidade retornando às suas atividades, Wuhan agora enfrenta uma nova onda: a de turistas. Em parte, pelos esforços do governo em campanhas, ou pelo Dark Tourism , o resultado levou a um aumento significativo do turismo na região. A cidade recebeu mais visitantes que qualquer outra da China, durante a primeira semana de outubro de 2020.
.        Apesar de ser uma cidade reconhecida por seu sistema de transporte, suas indústrias de ótica-eletrônica, fabricação de automóveis, de ferro e aço, e seu setor farmacêutico, é dona de uma gama de pontos e atividades incríveis. São vários lugares para ver, explorar e ter experiências típicas. Alguns como a Torre do Grou Amarelo, os templos Guiyuan e Baotong, o Jardim Botânico, os diversos museus e muito mais.
.        Falar sobre Wuhan é fácil, mas expor todas as suas qualidades e atrativos num único post é um desafio, vale a pesquisa além da pandemia.
.        Independente de tudo, Wuhan vem renascendo e provando ao mundo que tem muito a oferecer.

 

Aluno: Mira Láir

Ocupação: Bartender e estudante de relações públicas,

 

 

Bibliografia:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Wuhan
https://edition.cnn.com/2020/02/22/asia/wuhan-history-hnk-intl/index.html
https://en.unesco.org/creative-cities/wuhan
https://www.tripadvisor.com.br/Tourism-g297437-Wuhan_Hubei-Vacations.html
https://g1.globo.com/turismo-e-viagem/noticia/2020/10/27/wuhan-de-epicentro-da-pandemia-a-um-dos-principais-polos-turisticos-da-china.ghtml

Wuhan, quem diria, se tornou um dos principais pontos turísticos da China pós-pandemia. Vem saber!

14 de março de 2021

0 respostas em "Wuhan - O que a pandemia não te contou"

Deixe sua mensagem

Todos os direitos reservados - www.oichinaonline.com.br © - Desenvolvimento: Tuiuiú Comunicação

× 你好! Como posso te ajudar? Available from 08:00 to 19:00